Projeto de Lei quer criminalização de flanelinhas

Projeto de Lei quer criminalização de flanelinhas

Se o Projeto de Lei 2.701/2011, do deputado Fabio Trad (PMDB-MS), for aprovado a atividade  dos chamados flanelinhas será conduta tipificada pelo Código Penal. O projeto que tramita na Câmara acrescenta ao Código Penal o 158-A que prevê pena de 1 a 4 anos de detenção para quem contranger ou solicitar dinheiro a pretexto de guardar ou vigiar o veículo.

As informações são da Consultor Jurídico:

O Projeto de Lei 2.701/2011, do deputado Fabio Trad (PMDB-MS), tramita na Câmara com a proposta de criminalização dos chamados flanelinhas, os guardadores de carros estacionados em vias públicas. O projeto acrescenta ao Código Penal a infração que prevê pena de 1 a 4 anos de detenção para quem contranger ou solicitar dinheiro a pretexto de guardar ou vigiar o veículo. O dispositivo, além de agravar a pena quando o condutor constatar dano ao veículo, torna típica qualquer vantagem exigida pelo flanelinha.

* * *

Acompanhe o Prof. Medina no Twitter e no Facebook

Para notas comparativas entre o CPC/1973 e o projeto do novo CPC, veja o livro Código de Processo Civil Comentado – com remissões e notas comparativas ao projeto do novo CPC.

Conheça a coleção Processo Civil Moderno.

* * *

Art.158-A – Constranger alguém, mediante ameaça, a permitir a guarda, vigilância ou proteção de veiculo por quem não tem autorização legal ou regulamentar para o exercício destas funções.
Pena – detenção, de 1 a 4 anos, e multa.
§1º Incorre nas mesmas penas aquele que solicitar ou exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, dinheiro ou qualquer vantagem, sem autorização legal ou regulamentar, a pretexto de explorar a permissão de estacionamento de veículo alheio ou em via pública, bem como aquele que, sem o consentimento do condutor, constrange-o a permitir serviços de limpeza ou reparos no veiculo em via pública.
§2º As penas aplicam-se cumulativamente e em dobro, se resultar dano aos veículos em virtude do não consentimento do condutor.

Para o deputado, o projeto se justifica pela insegurança que os flanelinhas têm causado aos cidadãos que precisam utilizar as vias públicas. “As ruas passaram a ser ocupadas por indivíduos denominados flanelinhas ou guardadores de carros que se autoproclamam proprietários de determinada área, passando a ditar regras e normas de conduta às pessoas.” Trad destaca que a ausência do poder público em inibir inclusive as disputas entre eles “pelo domínio dos locais de grande fluxo de veículos nas zonas centrais ou nas proximidades de eventos culturais, esportivos e sociais das cidades brasileiras” aumenta violência e gera insegurança.

Os flanelinhas, de acordo com o deputado, chegam a exigir valores altos para vigiar o veículo, intimidando os motoristas. A disponibilidade de vagas também é condicionada pelo flanelinha, que reserva a via pública para os motoristas que aceitam o pagamento pelo “serviços de vigilância, guarda ou proteção”. Trad salienta, entretanto, que não é a vigilância que se paga, mas uma forma de garantia de não se ter o bem danificado. “Aqueles que se recusam a pagar as elevadas quantias exigidas, muitas vezes antecipadamente, têm seus veículos furtados, danificados ou sofrem agressões físicas.”

O deputado cita, por fim, a Teoria das Janelas Quebradas (Broken Windows Theory), de autoria de George L. Kelling e Catherine Coles. Trata-se de um livro de criminologia e sociologia urbana, publicado em 1996, que considera como forma de prevenção de delitos resolvê-los quando eles são pequenos. “Com a tipificação da conduta delituosa e reintegração das vias e logradouros ao poder público, estaremos possibilitando que a sensação de paz e tranquilidade retorne ao cotidiano dos pessoas.”

Leia aqui o projeto na íntegra.

fonte: Consultor Jurídico, por Líliam Raña.

Anúncios

5 opiniões sobre “Projeto de Lei quer criminalização de flanelinhas

  1. O QUE FALTA SÃO POLÍTICAS PÚBLICAS E NÃO A PANACÉIA QUE SE CRIAREM UMA LEI CRIMINALIZANDO REFERIDA CONDUTA O PROBLEMA ESTÁ RESOLVIDO..
    O CÓDIGO PENAL É A ULTIMA RATIO E QUERER-SE VALER DE INSTITUTOS PENAIS COMO ARGUMENTO PARA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS SOCIAIS É NO INCROGRUENTE, INÓCUA, INÚTIL, POIS A QUESTÃO NOS REMMETE À ESFERA QUE DEMANDAM POLÍTICAS PÚBLICAS E SOCIAIS E POR SUA VEZ EXIGEM DO ADMINISTRADOR PÚBLOS EFETIVAS AÇÕES…

  2. Está na hora de cortar o mal pela raiz. O poder Público precisa mostrar quem dita as regras de convivência e não continuar fechando os olhos para esse grave problema que aflige a população. O cidadão de bem está à mercê de ameaças e prejuízos todos os dias e ninguém faz nada. São tantos tributos. Paga-se à União, aos Estados, aos Municípios, ao INSS, ao FGTS, taxa disso, taxa daquilo. E cadê a nossa segurança? É o verdadeiro poder paralelo que está se instalando (se já não se instalou) nas metrópoles brasileiras.

  3. Parabéns Fabio Trad (PMDB-MS). Espero que consiga a votação precisa nas duas casas e a sanção o mais rápido possível!!!

  4. Em São Paulo os flanelinhas chegam a cobrar R$50 para o motorista estacionar em via pública! Isto não é problema social coisa nenhuma, é um crime e ponto final! A pessoa não pode ser obrigada a pagar por um serviço que ela não quer contratar. A maioria destes flanelinhas ainda riscam os veículos e até fazem constrangimentos físicos! PARABÉNS AO DEPUTADO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s