Genes humanos não podem ser patenteados, decide Suprema Corte dos EUA

Genes humanos não podem ser patenteados, decide Suprema Corte dos EUA 

A Suprema Corte dos EUA decidiu nesta quinta (13) que genes extraídos do corpo humano não podem ser protegidos por patentes, mas que material genético sintético pode sim ser patenteado.

A decisão se baseia no caso da empresa Myriad Genetics Inc, que detém a patente dos genes BRCA 1 e BRCA 2, cujas mutações indicam risco maior de câncer de mama e ovário.

* * *

Acompanhe o Prof. Medina no Twitter e no Facebook

Para notas comparativas entre o CPC/1973 e o projeto do novo CPC, veja o livro Código de Processo Civil Comentado – com remissões e notas comparativas ao projeto do novo CPC.

Conheça a coleção Processo Civil Moderno.

* * *

O teste que detecta as mutações nesses genes ganhou mais notoriedade neste ano, após a atriz Angelina Jolie ter revelado que fez uma cirurgia de remoção das mamas por ter um risco maior de câncer, conforme indicado pelo teste.

Duas ONGs haviam movido um processo contra a empresa questionando a patente, que expira em 2015.

Para os juízes, a questão central no caso é se genes isolados são “produtos na natureza” não sujeitos a patentes ou “invenções humanas”, sujeitas a esse tipo de proteção.

Fonte: Folha de S.Paulo 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s