ONU promove aliança inédita sobre liberdade de expressão no âmbito do Poder Judiciário brasileiro

ONU BR

O Supremo Tribunal Federal brasileiro, as Relatorias Especiais de Liberdade de Expressão das Nações Unidas (ONU) e da Organização dos Estados Americanos (OEA) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) anunciaram nesta quinta-feira (12) parceria inédita para promover um debate aprofundado sobre o direito à liberdade de expressão no âmbito do Poder Judiciário brasileiro. Dentre às atividades previstas, estão a realização de um Diálogo Internacional sobre essas temáticas e a disponibilização de cursos online para magistrados e magistradas interessados.

A aliança pretende ofertar a juízas e juízes de todo o Brasil espaços concretos para discutir questões relativas à promoção e à proteção das liberdades de expressão, de imprensa e de informação, à luz do tratamento internacional do tema. Esta iniciativa atribui particular atenção ao tema da segurança de jornalistas e à luta contra a impunidade, reconhecendo a centralidade do Poder Judiciário no enfrentamento destes desafios urgentes e complexos.

* * *
Acompanhe o Prof. Medina no Twitter e no Facebook

Folheie as obras do Prof. Medina: 
CF Comentada 
CPC Comentado
Código Civil comentado

Processo Civil Moderno, volumes 1, 2, 3 e 4 
* * *

O Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Joaquim Barbosa, ressaltou a importância desta aliança ao sublinhar que “a contrapartida da liberdade de expressão e de imprensa será sempre a responsabilidade pela manifestação de pensamento. E justamente da contraposição entre direitos e deveres emerge o verdadeiro sentido da liberdade de expressão, cujo fim maior é assegurar a igualdade entre os cidadãos.”.

Para o Relator Especial das Nações Unidas sobre o direito à liberdade de opinião e expressão, Frank la Rue, “não há possibilidade de proteger a liberdade de expressão sem as garantias legais que somente o Poder Judiciário pode conferir, daí a importância desta parceria”.

Catalina Botero, Relatora Especial de Liberdade de Expressão para o Sistema Interamericano de Direitos Humanos, reforça que “essa cooperação com a Suprema Corte brasileira, iniciada com a participação do Ministro Joaquim Barbosa, durante a celebração do Dia Mundial de Liberdade de Imprensa em maio deste ano na Costa Rica, seguramente fortalecerá o saudável debate sobre os padrões internacionais e poderá ser um estímulo a que outras cortes desenhem estratégias semelhantes”.

Guy Berger, Diretor da Divisão de Liberdade de Expressão e Desenvolvimento da Mídia da UNESCO, ressalta que a iniciativa foi inspirada pelo espírito do Plano de Ação das Nações Unidas para a Segurança de Jornalistas e a Questão da Impunidade. O plano almeja fortalecer a contribuição de todos os setores sociais para por fim aos assassinatos de jornalistas e intimidações a esses profissionais.

As equipes técnicas das instituições envolvidas reuniram-se durante a realização do Fórum Mundial de Direitos Humanos, em Brasília.

O detalhamento das atividades conjuntas que serão realizadas em 2014 será divulgado nas próximas semanas.

Fonte: ONU BR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s