Policiais pagam fiança e fazem compras para homem que roubou carne para dar ao filho

Estadão, por Tulio Kruse

Mário Ferreira Lima, de 47 anos, foi preso em flagrante nessa quarta-feira, 13, após tentar roubar uma peça de 2 kg de carne de um supermercado. O eletricista foi encaminhado à 20ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal. Lá, ele comoveu os agentes com sua história.

Desempregado há mais de dois meses e impossibilitado de ajudar a esposa convalescente e o filho de 12 anos, Mário estava sem comer há dois dias quando foi detido. Na Delegacia os policiais resolveram não só pagar a sua fiança, mas também, presenteá-lo com alimentos e produtos de higiene.

Segundo o policial Francisco Sena, que atendeu o caso “ele escondeu a carne em um momento de fraqueza”. Lima foi comprar pães, mortadela, presunto e queijo, além da carne, mas percebeu que tinha apenas R$ 14 em sua conta bancária. Ele relatou aos agentes que tentou pagar pelos outros itens e colocar a carne na bolsa, mas, foi surpreendido pelo segurança do supermercado.

* * *
Acompanhe o Prof. Medina no Twitter e no Facebook

Folheie as obras do Prof. Medina: 
CF Comentada 
CPC Comentado
Código Civil comentado

Processo Civil Moderno, volumes 1, 2, 3 e 4 
* * *

Atualmente a única fonte de renda de Mário é uma parcela mensal que recebe do programa Bolsa Família no valor de R$ 70. A esposa sofreu um acidente há cerca de um ano e precisou de cuidados, obrigando o eletricista a largar o emprego.

Na delegacia, Lima passou mal e quase desmaiou. Após ser atendido pela equipe médica, a mesma constatou que ele não comia há pelo menos dois dias. Ele afirmou aos policiais que, quando saiu de casa, acreditava que a parcela referente ao mês de maio do Bolsa Família já havia sido paga.

O delegado determinou que a fiança seria de R$ 270. Um agente policial pagou o valor e outros 4 policiais resolveram levar Lima para casa. Lá, confirmaram a história contada pelo eletricista e resolveram levá-lo ao supermercado.

Ainda não foi decidido como Lima pagará pelo furto da carne. Um processo será encaminhado ao Tribunal de Justiça de Santa Maria, no Distrito Federal.

Leia o texto na íntegra aqui.

Fonte: Estadão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s