MPF vai entrar com ação para volta imediata das aulas na UFPR

MPF vai entrar com ação para volta imediata das aulas na UFPR

Eis  a notícia do jornal Gazeta do Povo:

O Ministério Público Federal do Paraná (MPF) pretende entrar nesta quarta-feira (12) com uma ação civil pública contra a Universidade Federal do Paraná, o Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes-SN) e a Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (Apufpr) para que as aulas dos dois últimos períodos de todos os cursos retornem imediatamente.

***

Acompanhe o Prof. Medina no Twitter e no Facebook

Para notas comparativas entre o CPC/1973 e o projeto do novo CPC, veja o livro Código de Processo Civil Comentado – com remissões e notas comparativas ao projeto do novo CPC.

Conheça a Constituição Federal Comentada

***

Com 119 dias de paralisação, a Apufpr agendou para esta quinta-feira (13) uma assembleia que discutirá sobre a suspensão da greve. De acordo com o presidente do sindicato, Luis Allan Künzle, a decisão do MPF também entrará em discussão e poderá provocar o encerramento da paralisação. Nesse caso, o sindicato disse que continuará tentando reabrir as negociações com o governo. “Mesmo se for decidido o fim da greve, não vamos deixar de pressionar o governo para as reivindicações da categoria”, afirmou Künzle.

No entendimento do MPF, a paralisação total dos serviços educacionais da universidade é abusiva e a situação dos alunos dos últimos períodos é ainda mais grave, visto que os estudantes podem sofrer com prejuízos irreparáveis. O MPF ainda informou que, se a greve for mantida por mais alguns dias, não haverá tempo suficiente para que haja readequação nos calendários letivos.

Assembleias anteriores

No dia 5 de setembro, os professores da UFPR decidiram em assembleia manter a paralisação em uma votação acirrada e tensa: foram 238 votos dos presentes a favor da continuidade da greve e 225 contra. Após a votação, os professores descontentes esvaziaram a assembleia e não quiseram discutir os outros pontos da pauta.

No fim do mês de agosto, o reitor da UFPR Zaki Akel Sobrinho afirmou que se as aulas voltassem em setembro o calendário letivo poderia se estender até o final de março de 2013. Com a permanência da paralisação, ainda não há previsão de novo calendário.

Alunos mobilizados

Em todo país estudantes foram às ruas no dia 6 de setembro em um evento chamado “Mobilização geral dos estudantes brasileiros” para reivindicar mais atenção do poder público para a educação. Em Curitiba, a manifestação foi pequena. Aproximadamente 40 jovens foram para o centro da cidade com cartazes que pediam 10% do PIB para educação.

fonte: Gazeta do Povo, por Eloá Cruz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s